BARTIMEU: ABRINDO OS OLHOS PARA A PESSOA DE JESUS…

Quem era Bartimeu? Não sabemos o seu nome, apenas que era filho de Timeu, general de Israel no destacamento de Betel. Na ocupação Romana, Timeu caiu em desgraça e lhe confiscaram seus bens por liderar revoltas violentas contra o governo opressor da região, até ser preso e morto. O chefe dos romanos mandou chamar o filho de Timeu, Bartimeu, e lhe arrancou os olhos, para não se tornar um líder tão rebelde e agressivo como o pai.

Até aí a lenda. Tudo o que Bartimeu conhecia era mágoa e vozes, algumas amigas dos que lhe ajudavam e outras inimigas dos que lhe insultavam. Mas, só agora começou a escutar uma Palavra diferente, misericordiosamente mansa e que passava muito perto dele.O coração pulou de alegria, e começou a gritar: Jesus, Jesus tem piedade de mim!

Ouvindo o clamor, Jesus mandou chamá-lo. E ele, deixando a capa, que o protegia do frio da noite, correu às apalpadelas ao encontro do Senhor…

E, então, veio a pergunta: Que queres que eu te faça?…A resposta foi imediata: Senhor, que eu veja! Os olhos se abriram e ele ficou iluminado. E, assim inundado de luz e felicidade seguiu Jesus pelo caminho

No início desta nova etapa dos Exercícios Espirituais, precisamos que o Senhor abra também nossos olhos, para nos afeiçoar mais à pessoa e à proposta de Jesus e, assim consolados, segui-lo com criatividade. Acaso também nós, como Bartimeu somos “cegos”? “Vemos” o Senhor Ressuscitado pela fé e o “escutamos” com amor? Quem ama, acredita e quem acredita, ama!

  1. Coloque-se na presença do Senhor e marque o seu corpo, com o sinal da Cruz…
  2. Faça a oração preparatória: Que todas as minhas intenções (pensamentos), ações e operações (sentimentos) sejam ordenadas e colocadas a serviço do Senhor…  
  3. Peça a graça que precisa neste exercício: Que eu te “veja” pela fé, Senhor, te ame e te siga com generosidade…
  4. Leia com fé Marcos 10, 46-52 e contemple (“ver”, “escutar”, e “participar” da cena).
  5. Finalize este momento com um colóquio de agradecimento…
  6. Revisão da oração. Reveja como se sentiu neste breve exercício e anote no seu caderno de vida: data de hoje; versículo ou palavras que mais lhe tocaram; sentimentos experimentados (Consolação? Desolação?…); apelos; dificuldades ou resistências encontradas…
Fonte: Centro de Espiritualidade Inaciana – ITAICI, Vila Kostka