DESCOBRIR DEUS EM CADA SER HUMANO

Fomos tocados pelo amor de Deus que nos fez irmãos, contudo vivemos desconfiados, em atitudes defensivas permanentes.

Alguns escapam dos outros e se fecham na sua privacidade confortável ou no círculo reduzido dos mais íntimos. Todavia, o Evangelho convida-nos sempre a sair do nosso lugar e ir ao encontro dos outros. A fé em Jesus é inseparável do dom de si mesmo, da pertença à comunidade e da reconciliação fraterna.

Nosso compromisso com Deus passa pelos irmãos. Valorizar as pessoas, todas tão diferentes, e aceitá-las como companheiras de caminhada.

Uma fé fechada no subjetivismo da própria razão ou dos próprios sentimentos é enganosa. Como também o neopelagianismo autorreferencial de quem só confia nas suas próprias forças (EG 94). Em ambos os casos, nem Jesus Cristo nem os outros interessam verdadeiramente. Falta ardor evangélico!

Pessoas fraternas, comunidades reconciliadas. Ódio, mágoa, divisão, calunia, difamação, vingança, ciúme e até o desejo de impor as próprias ideias a todo custo fiquem de lado. Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem! (Gl 6,9).Não deixemos que nos roubem o ideal do amor fraterno!

  1. Coloque-se, pois, na presença de Deus e faça o santo sinal da Cruz.
  2. Faça a Oração Preparatória para que todas as suas intenções (pensamentos), ações e operações (sentimentos) sejam, neste momento, puramente ordenadas e colocadas a serviço e louvor de sua Divina Majestade.
  3. Peça a Deus para que sua vida seja encantada e encantadora…
  4. Leia com fé a primeira carta aos Coríntios 13,1-8.
  5. Finalize sua oração com um colóquio pedindo o dom da fraternidade.
  6. A seguir, faça a sua avaliação: Como se sentiu? Apelos sentidos? Dificuldades encontradas?
Fonte: Centro de Espiritualidade Inaciana – ITAICI, Vila Kostka