SOU PECADOR

Neste mundo tão bonito, mas também ferido e destroçado, há uma parcela nossa de participação ou omissão. As coisas e pessoas não são melhores por nosso egoísmo e o coração duro torna os relacionamentos mais difíceis e quase impossíveis. Alguns dizem que 80% das pessoas casadas encontram sérios problemas nos seus relacionamentos…

Esta situação calamitosa da nossa sociedade questiona profundamente as palavras e os gestos que fazemos. Somos humanos ou apenas animais perdidos e ambulantes? Inácio de Loyola um dia também se perguntou: Que fiz?… Que faço?… O que deveria fazer?

Traga à memória todos os pecados da sua vida examinando, ano a ano, ou período por período, olhando o lugar ou a casa onde viveu, os relacionamentos que teve e manteve e os trabalhos realizados…

Pondere, com tristeza e pesar, tanta manipulação e egoísmo, quando foi criado pelo Amor para amar. Lembre-se também pessoas generosas conhecidas e admire a forma de vida delas… Veja, pelo contrário, sua própria malícia e negatividade deteriorando e corrompendo relacionamentos e situações. Inácio de Loyola via-se como uma chaga ou um tumor, donde saíam tantas maldades e tão medonho veneno...

E no meio de tudo isso, Deus também presente e sempre o amando. Lembre-se daquela história das pegadas na areia:

Uma noite sonhei que andava na praia com o Senhor e, através do Céu, passavam cenas da minha vida. Para cada cena, eram deixados dois pares de pegadas na areia; um era meu e o outro do Senhor. Quando a última cena da minha vida passou, olhei para as pegadas e notei que no caminho da minha vida havia apenas um par de pegadas na areia e isso aconteceu nos momentos mais difíceis do meu viver. Triste, perguntei:

  • Senhor, Tu me disseste que andarias sempre comigo, mas notei que nas minhas maiores atribulações havia, apenas, um par de pegadas na areia da praia. Quando mais te necessitava tu me deixaste? O Senhor disse:
  • Meu querido filho, jamais te deixei nas horas do teu sofrimento. Quando viste na areia apenas um par de pegadas, foi porque eu te carregava nos meus braços…
  1. Coloque-se na presença de Deus e faça com devoção o santo sinal da Cruz.
  2. Faça a Oração Preparatória e peça a Deus nosso Senhor para que todas as suas intenções (pensamentos), ações e operações (sentimentos) sejam, neste momento, puramente ordenadas e colocadas a serviço e louvor de sua Divina Majestade. Ele me amou e se entregou por mim…
  3. Leia pausadamente e com fé Ezequiel 36, 22-32:
    1. Aspergirei água pura sobre vós…
    2. Dar-vos-ei um coração novo… Não de pedra, mas de carne…
    3. Farei que procedais conforme os meus preceitos…
  4. Finalize com um colóquio de misericórdia, agradecendo a Deus por fazer agora uma história melhor e mais positiva. Reze o Pai-Nosso. Por fim, escreva no seu caderno de vida: Como se sentiu?… Apelos surgidos?… Dificuldades encontradas?
Fonte: Centro de Espiritualidade Inaciana – ITAICI, Vila Kostka