CREIO EM DEUS PAI (5)

CREIO EM DEUS, PAI ONIPOTENTE, CRIADOR DO CÉU E DA TERRA

1. Como é que Deus criou o universo?

  • Deus criou o universo livremente, com sabedoria e amor.
  • O mundo não é o produto duma necessidade, dum destino cego ou do acaso.
  • Deus criou “do nada” (ex nihilo: 2Mac 7,28) um mundo ordenado e bom, que Ele transcende infinitamente.
  • Deus conserva no ser a sua criação e sustenta-a, dando-lhe a capacidade de agir, e conduzindo-a à sua realização, por meio do seu Filho e do Espírito Santo.

2. Em que consiste a Providência divina?

  • A Providência divina consiste nas disposições com as quais Deus conduz as suas criaturas para a perfeição última, à qual Ele as chamou.
  • Deus é o autor soberano do seu desígnio. Mas para a realização dele serve-se também da cooperação das suas criaturas.
  • Ao mesmo tempo, dá às criaturas a dignidade de agirem por si mesmas, de serem causas umas das outras.

3. Como é que o homem colabora com a Providência divina?

  • Ao homem, Deus concede e requer, respeitando a sua liberdade, a colaboração através das suas ações, das suas orações e mesmo com os seus sofrimentos, suscitando nele “o querer e o operar segundo os seus benévolos desígnios” (Fl 2,13).

4. Se Deus é onipotente e providente porque é que existe o mal?

  • A esta pergunta, tão dolorosa quanto misteriosa, só o conjunto da fé cristã pode dar resposta.
  • Deus não é de maneira nenhuma, nem diretamente nem indiretamente, a causa do mal.
  • Ele ilumina o mistério do mal no seu Filho Jesus Cristo, que morreu e ressuscitou para vencer aquele grande mal moral que é o pecado dos homens e que é a raiz dos outros males.

5. Por que é que Deus permite o mal?

  • A fé dá-nos a certeza de que Deus não permitiria o mal se do próprio mal não extraísse o bem.
  • Deus realizou admiravelmente isso mesmo na morte e ressurreição de Cristo: com efeito, do maior mal moral, a morte do Seu Filho, Ele retirou os bens maiores, a glorificação de Cristo e a nossa redenção.

Fonte: CIC 295-400