Maria, na Sagrada Escritura (9)

Linha do tempo sobre os escritos de Maria no NT

Introdução

Passar em revista aos autores do Novo Testamento que falam da Mãe de Jesus, dispondo-os segundo a ordem cronológica geralmente aceita pela crítica contemporânea. Essa ordem é: Paulo, epístola aos Gálatas (49 ou então 53-57 dC); Marcos (aprox. 64); Mateus (em torno de 70-80); Lucas, evangelho e Atos (por volta de 70); João, evangelho (entre 90 e 100); Apocalipse 12 (entre 90 e 100).

Esta datação cronológica, prescinde das recentes tentativas no sentido de rever tais datações. Estas datas, permanecem ainda no estado de hipótese de pesquisa. Seguimos, a opinião corrente mais difundida, na expectativa de que novas pistas de aprofundamento alcancem êxitos mais consistentes.

Observando a ordem do tempo, dos testemunhos mariológicos no NT, estes oferecem uma vantagem indiscutível: – nos permitem ver de que modo e conforme que progresso os autores inspirados tomaram consciência da pessoa e do papel de Maria no arco de toda a história salvífica, antes em suas prefigurações veterotestamentárias, depois em sua missão materna em relação a Cristo e à Igreja.

Fonte: Fiores, Stefano / Meo, Salvatore. Dicionário de Mariologia, verbete: Bíblia, Serra, Aristide. Ed. Paulus, São Paulo-SP, 1995.