Laudato Si’ – 5 anos (Introdução)

Pastorais Sociais-CNBB / Verbo Filmes / apoio: REPAM

LAUDATO SI’, mi’ Signore – Louvado sejas, meu Senhor – cantava São Francisco de Assis. Mas, lamentavelmente crescemos a pensar que éramos os proprietários e dominadores da irmã terra, autorizados a saqueá-la. No dia 24 de maio, completa-se cinco anos desta Carta Encíclica.

Nada nos é indiferente:

O Santo Papa João XXIII, o mundo oscilava para uma crise nuclear, o papa nos fala de Paz;

O Beato Paulo VI, nos fala da exploração descontrolada da natureza pelo ser humano;

São João Paulo II, convida a todos a uma conversão ecológica global;

Papa Bento XVI, nos propõe a reconhecer que o ambiente natural está cheio de chagas causadas pelo nosso comportamento irresponsável.

Unidos por uma preocupação comum

No documento há colaboração de reflexões de inúmeros cientistas, filósofos, teólogos e organizadores sociais. Em outras confissões cristã há a mesma preocupação: O Patriarca Bartolomeu, fala da necessidade de cada um se arrepender do próprio modo de maltratar o planeta. Nos convida a passar do consumo ao sacrifício, da avidez à generosidade, do desperdício à capacidade de partilha.

São Francisco de Assis

É o exemplo por excelência do cuidado pelo que é frágil e por uma ecologia integral, vivida com alegria e autenticidade, em seu pensamento, notamos como são inseparáveis a preocupação pela natureza e a justiça com os pobres.

Ao nos aproximarmos da natureza e do meio ambiente, devemos ter uma abertura a admiração e o encanto, caso contrário nossas atitudes serão as do dominador, do consumidor ou de um explorador dos recursos naturais.

São Francisco cita o livro sapiencial da Sabedoria

“Na grandeza e na beleza das criaturas, contempla-se, por analogia, o seu Criador”

Sb 13,5

O apelo do Papa Francisco

Urgente desafio de proteger a nossa casa comum, que inclui a preocupação com a família humana e busca de um desenvolvimento sustentável. Francisco, faz um convite urgente a renovar o diálogo sobre a maneira como estamos a construir o futuro do planeta.

“São necessários os talentos e o envolvimento de todos para reparar o dano causado pelos humanos sobre a criação de Deus”

Papa Francisco aos bispos da África do Sul (set/1999)

Que esta Carta Encíclica, que se insere no magistério social da Igreja, nos ajude a reconhecer a grandeza, a urgência e a beleza do desafio que temos pela frente. Por exemplo:

a) A relação íntima entre os pobres e a fragilidade do planeta, tudo está estreitamente interligado;

b) A crítica do novo paradigma e das formas de poder que derivam da tecnologia;

c) Procurar outras maneiras de entender a economia e o progresso;

d) O valor próprio de cada criatura;

e) O sentido humano da ecologia;

f) Necessidade de debates sinceros e honestos;

g) Responsabilidade da política internacional e local;

h) Cultura do descarte e a proposta de um novo estilo de vida.