Jesus é o profeta do Pai

Junto a cruz de Jesus, se encontram Maria, algumas mulheres e o discípulo amado. Jesus vê a Mãe e declara: “Eis o teu Filho”. Jesus vê o discípulo e declara: “Eis a tua mãe”. (Jo 19,25-27). Trata-se de uma Revelação, que podemos perguntar, mas qual é o objetivo? – Em suas catequeses, nos responde o Santo Papa João Paulo II: “As palavras de Jesus moribundo, na verdade, revela na sua primeira intenção não tanto confiar a Mãe ao discípulo, mas o Discípulo a Maria dando-lhe uma nova missão de maternidade”. Desta forma, Jesus expande a maternidade de Maria a todos nós. Temos um Jesus, na cruz, que se Revela, pela força do Espírito Santo.

Por que Maria? – Se tomarmos a Escritura como um todo, em Maria é reconhecida a figura da Nova Sião, Nova Jerusalém, Mulher-Esposa do Senhor, Mulher e Mãe Universal. No Calvário, o Filho cria a Mãe pois Jesus como Deus cria aquilo que diz, pois suas palavras são Espírito e Vida (Jo 6,63).

Neste sentido Maria é constituída Mãe espiritual do discípulo, e o discípulo é constituído filho espiritual de Maria. Sobre este trecho, comenta novamente o Santo Papa em suas catequeses: “Jesus funda com aquelas suas palavras o culto mariano da Igreja, à qual faz entender a sua vontade, que Maria receba um sincero amor filial da parte de cada discípulo, do qual é Mãe por instituição de Jesus”. Tamanha graça nos leva a dizer: Jesus é o profeta do Pai.

Fontes: A Virgem Maria, 58 Catequeses do Papa São João Paulo II sobre Nossa Senhora + Locus Mariologicus, “Curso Consagração a Jesus pelas mãos de Maria”