O Rosário

O rosário ou saltério da beatíssima virgem Maria é o modo piedosíssimo de oração e súplica a Deus, modo fácil ao alcance de todos, que consiste em louvar a própria santíssima Virgem repetindo a saudação angélica, cento e cinquenta vezes, tantos quantos são os salmos do saltério de Davi, intercalando a cada dezena a oração do Senhor, com determinadas meditações que ilustram toda a vida de nosso Senhor Jesus Cristo (Pio V, bula Consueverunt romani Pontifices – 17/set/1569).

O Vaticano II, ao tratar do Mistério de Maria, aludiu às práticas de devoção a ela dirigidas: “Os filhos da igreja… tenham em grande estima as práticas e os exercícios de piedade para com ela, sobretudo os recomendados pelo magistério da igreja ao longo dos séculos” (Lumen gentium, 67).

Quanto aos conteúdos teológicos, podemos dizer:

  • O Rosário é oração evangélica: a) o pai-nosso, oração ensinada por Jesus; b) a ave-Maria, que combina a saudação do anjo com o elogio de Isabel; c) o glória que é a evolução da fórmula trinitária pronunciada por Jesus quando enviou os discípulos ao mundo (Mt 28,19); d) os mistérios: que em síntese nos apresenta as etapas fundamentais dos mistérios de Cristo;
  • O Rosário é oração cristocêntrica: o interminável louvor que o rosário tributa a Maria tem o seu fundamento em Jesus.
  • O Rosário é oração eclesial: A igreja é o povo dos chamados a salvação mediante a fé em Jesus Cristo.

E, os valores espirituais do Rosário, são:

  • Oração simples: é oração dos pobres, não só pode ser praticada pelos humildes, mas sobretudo porque ensina o itinerário para a simplicidade e a pobreza de espírito;
  • Oração contemplativa: O rosário é escola de contemplação, pois perpassamos os episódios da vida do Salvador, em atitude que desperta alegria, sofrimento e exultação simples e profunda;
  • Oração catequética: É uma forma privilegiada de pedagogia e de catequese, por sua absoluta simplicidade e transparência e valor enorme da proposição do querigma;
  • Oração que respeita os ritmos da vida: A repetição das ave-marias, nos propõe a vocação, a luta, o sacrifício, a vitória… Se colocarmos em prática com sabedoria, o rosário regenera a estrutura de nossa existência à luz da vida de Cristo e de Maria.
  • Oração criativa: Nos leva continuamente a relacionar, os nossos sentimentos com os sentimentos de Cristo, o nosso agir com o seu agir, o nosso pensar com o pensar dele, Senhor da vida e mestre da existência.
  • Oração que introduz á liturgia: Há entre liturgia e rosário um estreito nexo: assim como a liturgia, ele também tem índole comunitária, nutre-se da Escritura, gravita em torno do mistério de Cristo. O rosário participa do “sacrificium laudis” oferecido a Trindade.

Rezemos o Santo Rosário!!!

Referência: Dicionário de Mariologia, verbete: Rosário, Ennio Domenico Staid,OP. Ed. Paulus, 1995.