Todos irmãos

Neste mês de outubro, completamos o primeiro ano da publicação da Fratelli tutti, escrita pelo Papa Francisco (3/out/2020), uma encíclica, que representa o ponto de confluência de uma ampla parte do seu magistério (cf. Fratelli tutti, 5). A fraternidade foi o primeiro tema ao qual Francisco fez referência dando início ao seu pontificado, quando inclinou a cabeça diante das pessoas reunidas na Praça São Pedro. Lá, ele definiu a relação bispo-povo como “caminho de fraternidade” e expressou este desejo: “Rezemos sempre por nós, uns pelos outros. Rezemos por todo o mundo, para que haja uma grande fraternidade” [Francisco, Primeira saudação do Santo Padre, 13 de março de 2013].

O título é uma citação direta das “Admoestações” de São Francisco: Fratelli tutti [Todos Irmãos]. E indica uma fraternidade que se estende não só aos seres humanos, mas imediatamente também à terra, em plena sintonia com a outra encíclica do pontífice, a Laudato si’ [3].

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/603448-fratelli-tutti-um-guia-para-a-leitura-da-enciclica-do-papa-francisco-artigo-de-antonio-spadaro, acesso em 07/10/2021.