Noções básicas (2) ...

Noções básicas (1) ...

A LEI Corresponde ao terceiro elemento constitutivo da moralidade, pois se nem a liberdade nem a consciência criam os valores éticos, então de onde provém os critérios para discernir entre os atos bons e maus?  A retidão ou moralidade de um ato nos é dada por dois elementos: um exterior que é a lei e outro interior que é a ...

CRISTO E A CONSCIÊNCIA MORAL A consciência moral é precisamente aquele conhecimento de si, constitutivamente presente em todo ato livre do ser humano, que julga se o ato é bom ou mau, tornando o homem, que direciona a vontade para ele, em bom ou mau respectivamente.  A consciência moral manifesta o dinamismo superior do homem, em relação ao resto dos ...

A MORALIDADE DO AGIR “EM CRISTO”. A ética cristã difere radicalmente das outras éticas, pela primazia conferida à interioridade e o empenho pelo reto agir (Mc.7,21; Mt.15,19), isto é, o importante não são os atos exteriores, mas a verdadeira intenção que os determina – o importante na moralidade do agir humano são as intenções (Mt.12,34).  O essencial para o seguimento ...

CONHECIMENTO. Para que um ato possa ser qualificado moralmente, exige-se a intervenção das potências racionais da inteligência (advertência) e da vontade (consentimento) – o homem conhece o objeto e delibera se deve ou não tender para ele; a vontade tende para o objeto porque o deseja como um bem ou se afasta, rejeitando-o como um mal. A “advertência” deverá ser ...