O EXERCÍCIO DO REINO (EE 95-100)

Happy man rise hand on morning view. Christian inspire praise God on good friday background. Now one man self confidence on peak open arms enjoying nature the sun concept world wisdom fun hope

O Chamado do Rei Temporal ajuda a contemplar a vida do Rei Eterno

2ª parte

Consiste em aplicar este exemplo do rei deste mundo a Cristo Nosso Senhor, conforme os três pontos seguintes:

1º ponto

Se julgamos esta convocação do rei deste mundo digna de ser tida em conta, quanto mais será digno de consideração ver Cristo Nosso Senhor, Rei eterno, com o mundo inteiro diante dele, que chama todos e cada um em particular, e diz:

Minha vontade é conquistar o mundo inteiro, vencendo todos os inimigos, e assim alcançar a glória de meu Pai. Portanto, quem quiser vir comigo há de trabalhar comigo, a fim de que, seguindo-me na luta também me siga na glória

  • A expressão “há de lutar comigo”, sintetiza o mistério divino da Encarnação e todo o seguimento de Cristo “kênosis”. “O cristão que segue a Cristo deve ‘levar a sua cruz’, morrer para si mesmo, incorporando-se a Cristo”.
  • O chamado de Cristo para a restauração do mundo na plenitude de Deus é um convite para a participação pessoal na vida divina (graça santificante) e na sua missão apostólica.

2º ponto

Considerar como todos os que tiveram juízo e razão se oferecerão inteiramente para esse trabalho.

3º ponto

Os que quiserem afeiçoar-se e distinguir-se mais em todo serviço do seu Rei eterno e Senhor universal não apenas se oferecerão inteiramente para esse trabalho, mas ainda, agindo contra sua sensualidade e contra o seu amor carnal e mundano, farão oferendas de maior valor e importância, dizendo:

  • Agindo contra sua sensualidade e contra seu amor carnal e mundano: são obstáculos que detêm a graça do Espírito Santo. Significam o amor-próprio, o eu endeusado, preso a interesses terrenos.
  • Oferendas de maior valor e importância: literalmente, este oferecimento supõe a ação de graça vindo em socorro da pessoa que o faz.

Eterno Senhor de todas as coisas, eu me ofereço, com vossa graça e ajuda, diante de vossa infinita bondade, de vossa Mãe gloriosa e todos os santos e santas da corte celestial:

Quero e desejo, é a minha determinação deliberada, desde que seja para o vosso maior serviço e louvor, imitar-vos em passar todas as injúrias, todas as afrontas e toda a pobreza – tanto material quanto espiritual – se vossa santíssima Majestade me quiser escolher e receber nesta vida e estado.

  • Quero e desejo: leva em conta o chamado de Deus e a sua graça. A nossa consagração generosa supõe o dom de Deus, pelo qual somos movidos, inspirados e ajudados.
  • Minha determinação deliberada: supõe uma decisão pessoal, assumida, levando em conta o que implica o concreto.
  • Imitar-vos: Santo Inácio não insiste tanto na grandeza da obra, mas em como realizá-la. Com Cristo em sua expressão maior de amor e compromisso. Trata-se de abraçar o processo de configuração com Jesus pobre e humilde, que não veio em busca de segurança para si, mas para assegurar-nos a grandeza de filhos/as querida pelo Pai para nós.
  • Este oferecimento, tendo presente diante de si Jesus, sua Mãe e todos os santos e santas da corte celestial, evoca quem se distinguiu no amor. Na América Latina pode ser feito tendo presente também tantos homens e mulheres que deram testemunho especial de consagração pela causa do Reino.

1ª nota

Esse exercício se fará duas vezes no dia: de manhã, ao se levantar, e uma hora antes do almoço ou da refeição da noite.

2ª nota

Da Segunda Semana em diante, muito aproveita ler, em alguns momentos, trechos de livros como a Imitação de Cristo, os Evangelhos ou vida de santos.

  • Não se trata de fazer leituras exaustivas, mas alimentar o espírito com o testemunho de homens e mulheres (e do próprio Jesus), capazes de solidariedade e amor sem reservas.
  • É bom lembrar aqui a sabedoria popular, quando afirma: “As palavras comovem, mas os exemplos arrastam”.
Fonte: Escritos de Santo Inácio – Exercícios Espirituais, comentários: Pe. Géza Kövecses,SJ – CEI – Centro de Espiritualidade Inaciana – ITAICI, ago/2000.